Solução na Mídia

As apostas do mercado para 2007

Além de Petróleo e Hotelaria, estarão em alta áreas como Fisioterapia,
Dermatologia, Direito e Telecomunicações.

Flavia Rodrigues

O setor de Petróleo continuará em expansão, puxado pelos investimentos da Petrobrás. E o de Hotelaria ganhará força com a realização dos jogos Pan- Americanos no Rio. Mas não é só: áreas como Biotecnologia, Fisioterapia, Dermatologia estética, Telecomunicações, Tecnologia da informação e Finanças também ganharão destaque no ano que começa amanhã, movimentando o mercado de trabalho do Estado do Rio. Profissões clássicas como Direito e Economia também voltam à lista das mais requisitadas. As estimativas em Recursos Humanos (RH).

Diretor-geral da Case Consulting, empresa que busca profissionais para cargos de gerência,Ricardo Bevilacqua diz que, como em 2006, o setor do petróleo estará em franco desenvolvimento.
É um oásis de empregos, principalmente no Estado do Rio. A razão está na Petrobrás, que não pára de anunciar novos investimentos. A cada descoberta de poço, empresas parceiras também criam vagas. Em 2007, não será diferente. Aliás, não há previsão para o fim da tendência-diz Bevilacqua, acentuando que os engenheiros são os mais procurados. – Praticamente todas as especialidades são necessárias.

Turismo e Hotelaria são as áreas destacadas por Moema Aquino, da Solução Recursos Humanos:
-Os hotéis da cidade se preparam para o Pan, que abre a mercado para quem é do setor. Além disso, o turismo de negócios está crescendo tanto aqui como nas outras capitais. Novos resorts, principalmente no nordeste, também vão precisar de gente.


TV digital também vai criar empregos

Moema destaca, ainda, a fisioterapia e a dermatologia estética. A razão é uma só: o aumento da longevidade da população brasileira e o desenvolvimento de tratamentos menos invasivos:
_É só pegar o exemplo de Copacabana, que é do tamanho de uma cidade. Lá, 70% da população está na Terceira Idade. Essas pessoas buscam o envelhecimento saudável, abrindo postos de trabalho em clínicas e academias.

Entre as novidades para 2007, a presidente da Associação Brasileira de Recursos Humanos, Leila Nascimento, destaca a área de informática e o mundo digital:
A chegada da tecnologia da TV digital vai aquecer a indústria eletrônica.

NOVOS RUMOS PARA ÁREAS TRADICIONAIS
Falência , reforma tributária e investimento em bolsa mundam profissões

Carreiras tradicionais como finanças, contabilidade e administração ganharam novo fôlego com a dinâmica da ecomônia. Há diferentes exemplos. Bevilacqua cita o da governança corporativa, um setor que tem seu desenvolvimento calcado no número crescente de empresas que abrem seu capital nas bolsas de valores. Esses novos profissionais são formados em contabilidade, mas trabalham como porta-vozes das empresas junto aos investidores, informando-os a respeito das medidas que as empresas tomam.

- A falência da Enron, nos Estados Unidos, levou á instituição da lei Sarbanes-Oxley, que dificulta a prática de irregularidades contábeis. As multinacionais que estão no Brasil precisam de Profissionais com esse nível de atualização – diz o headhunter.

Seguradoras precisam de estatísticos e matemáticos

No que refere ás áreas internacional e tributária, o direito não é mais o mesmo, segundo Leila Nascimento e a professora Márcia Mendonça, que dá aulas no MBA de Gestão Empresarial da Fundação Getulio Vargas (FGV). Citadas por cada uma, respectivamente, as duas vertentes da carreira jurídica estão em alta por causa do aumento da exportação brasileiras.

-Até as microempresas estão vendendo seus produtos fora do Brasil. Elas precisam de profissionais que entendam da legalização referente a esse assunto – diz Leila.
Já a explicação de Márcia está na expectativa da reforma tributária que vem sendo anunciada pelo governo:

- Se a estratégia governamental for mesmo posta em prática, as empresas vão precisar de tributaristas que conheçam as alterações da lei.

Márcia acrescenta, ainda que matemáticos e estatísticos, antes com circulação quase restrita ao meio acadêmico, agora encontram campo de trabalho como calculistas atuarias. Estes novos profissionais avanliam riscos para empresas de previdência privada e seguradoras.

A professora da FGV aposta, também, na profissão de administrador, pela flexibilidade que esta sempre teve como característica.

- Mais que o conhecimento técnico, as empresas procuram versatilidade, como a do administrador.

Ele tem formação ampla o suficiente para adaptar, conforme a necessidade, sua carreira aos campos do marketing, finanças e até, administração hospitalar – diz ela, voltando a se lembrar do turismo. – Bons hospitais estão procurando administradores de hotéis para criarem ambientes cinco estrelas.

É com esse mesmo raciocínio multidisciplinar que Bevilacqua aponta a carreira na área de Recursos Humanos como igualmente promissora para o ano que vem. Segundo ele, cada vez mais, as empresas deixam de ter departamentos de pessoal para implantar setores de RH, o que envolve um bocado de estratégia.

Isso significa que, por serem administradores de empresas com visão de marketing ou finanças, esses profissionais têm a capacidade de entender as escolhas econômicas feitas pelas empresas. Por isso, também compreendem as necessidades dos profissionais que trabalham nelas.

- Muitos presidentes de empresas, hoje, vieram da área de RH – diz Bevilacqua.

Além da medicina estética, a biotecnologia é outra promessa. Isso tanto se deve aos estudos com célula-tronco feitos pelos geneticistas como a aplicações mais amplas: biologia marinha e proteção ao meio ambiente.

- A carreira de enfermagem, aliás, pega carona nesse apelo da Biotecnologia – diz Márcia Mendonça.

Tecnologia da Informação tem boa oferta de vagas

E se há um setpor que cresce carente de profissionais qualificados é o de tecnologia da informação (TI). São gestores que sabem como integrar diferentes artifícios tecnológicos disponíveis no mercado, tais como celulares e laptops. Além disso,as empresas procuram quem sabia implantar ou utilizar softwares de gestão, como o SAP. A previsão de Bevilacqua é que, assim como em 2006, o ano de 2007 será próspero para quem optar por um cargo nessa área.

- E o interessante é que, entre os profissionais de tecnologia da informação,poucos tem domínio do inglês. Quem conhecer o idioma já começa com boas chances.

Como se preparar para diferentes carreiras


CURSOS

  • PETRÓLEO: O Instituto Brasileiro de Petróleo e Gás está com inscrição abertas para a pós-graduação em direito e negócio do petróleo, gás e energia. Curso está aberto a economistas, administradores e engenheiros do ramo. O preço para não-sócios de IBP é R$ 16.385 (ou 12 de 1.480).Informações: www.ibp.org.br

  • HOTELARIA: O Sindicato de Hotéis, Bares, Restaurantes do Rio(SindRio) tem a grade de cursos do primeiro trimestre. Entre eles, os de barman (de 15 a 19 de janeiro, por R$ 120), organização de eventos em hotéis (de 5 a 9 de fevereiro, por R$ 90) e gestão no setor de alimentação (de 8 de março a 10 de maio, R$ 810). Os preços indicados são para não-sócios.
    Informações: www.sindrio.com.br

  • DERMATOLOGIA: A Sociedade Brasileira de Dermatologia organizará o 3° Simpósio Nacional de Cosmiatria de 18 a 19 de maio, em São Paulo. Outros eventos podem ser conferidos no www.sbd.org.br, na área destinada aos médicos. Contato pelo 2253-6747.

  • FISIOTERAPIA: O Conselho Regional de Fisioterapia oferece diferentes cursos, como os de aprimoramento em shiatsuterapia e drenagem linfática. Informações: www.crefito2.org.br

  • TELECOMUNICAÇÕES: A PUC-Rio aceita inscrições para a pós-graduação em sistemas de telecomunicações: 0800-9709556 ou ainda www.cce.puc-rio.com.br . Valor R$ 8.372.

    MERCADO

  • TI: Não é comum o profissional de TI saber inglês, dizem especialistas. Investir no estudo da língua pode abrir portas.

  • ORGÃOS DE CLASSE: Consultar sites de associações e sindicatos em geral mantém o profissional informado sobre as especialidades que estão em alta.

    31/12/2006
    O GLOBO
    BOA CHANCE