Solução na Mídia

Como selecionar para residências?

Na Zona Sul, o perigo de furtos não está só na rua, mas também entre as quatro paredes das casas. Os furtos praticados por empregadas domésticas engordam a pilha de inquéritos na 13ª DP (Copacabana). Lá, 13 casos já foram registrados este ano. “Em 30 a 40% desses crimes, a suspeita recai sobre o empregado”, afirmou o delegado Márcio Franco, titular da 14ª DP (Leblon). Na Barra da Tijuca, o índice fica em 10%, conforme estimativa do delegado-titular da 16ª DP, Napoleão Salgado.

“A apuração desse tipo de crime é muito complicada porque normalmente não há testemunha nem prova”, explicou o delegado Márcio. Recentemente, no entanto, pelo menos três empregados-ladrões foram pegos. Ontem à tarde, a dona-de-casa Ângela Monteiro Montenegro, 44 anos, foi à 13ª DP, como mais uma da lista de vítimas de Joana Ferreira dos Santos, 29. Ela a reconheceu através de uma foto do DIA mostrada em um telejornal. Joana está presa na 20ª DP (Vila Isabel) desde o dia 26 de julho, acusada de roubar várias residências na Barra da Tijuca, entre elas a do jogador de futebol Djalminha. “Se a pego roubando, nem sei qual seria a reação. Estava com as minhas filhas em casa e ela poderia estar armada”, conta Ângela.

Na segunda-feira, Cláudia Cilene da Cunha, 23, confessou ter embolsado 6.800 dólares mais R$ 1.150 de seu patrão, Sidnei de Oliveira. Na 13ª DP, ela assumiu que também furtava onde trabalhou antes, na Barra. No início domes, o mordomo José Roberto Pereira de Azevedo, 39, foi preso sob a acusação de roubar R$ 150 mil em jóias, no Leblon. “Ele já tinha praticado crimes em casas na Barra, Copacabana e Brasília”, conta Márcio Franco.

“Quem pensa em contratar deve pegar os documentos e pedir referência. Marque um encontro com o último patrão”, aconselha o titular da 13ª DP, Ivo Raposo. “As pessoas devem exigir cópias de todos os documentos – CPF, identidade, título de eleitor, comprovante de residência. Só isso já inibe. Pergunte onde o marido trabalha e peça um telefone para checar as informações”, orientou a consultora da Solução Recursos Humanos, Moema Aquino.

16/08/2000

O Dia