Solução na Mídia

Profissões vedetes em 2006

Consultorias de Recursos Humanos apontam as áreas que vão estar em alta e abrirão mais vagas.

Com o ano novo no calendário, o mercado de trabalho já começa a apostar suas fichas nas profissões que serão as vedetes de 2006. Para ajudar aquele que busca uma vaga de emprego, o Extra ouviu as consultorias Grupo Foco, Solução Recursos Humanos, Novezala e Afamar Capital Humano para identificar as áreas que estarão em alta neste ano.

Por conta da proximidade do Pan-2007, os especialistas são unânimes na hora de apontar os ramos de hotelaria, turismo e gastronomia como promissores.

- Essas áreas já vão começar a empregar por causa dos jogos, oferecendo vagas para camareiras, recepcionistas, auxiliares de serviços gerais, garçons e cozinheiros – prevê Washington Sorio, diretor de RH do Grupo Novezala.

Segundo o consultor, o ramo de informática tem fôlego e vai continuar como fonte de renda para muitos que têm nível médio.

Estética e Petróleo

Além do turismo, as áreas de estética e petróleo são as apostas da consultora Moema Aquino, da Solução RH.

- Serão as vedetes de 2006. No caso do ramo da beleza, haverá oportunidades para esteticistas, manicures e cabeleireiros. Já as vagas no setor de petróleo continuarão crescendo, porque se trata da vocação econômica do estado – diz.

Gerente de recrutamento do Grupo Foco, Andréa Bavier, chama atenção para outra ocupação que começou a se destacar já no fim de 2005: promotor e consultor de vendas em financeiras.

- Para esse ano, é uma promessa. Por se tratar de funções novas, muitas vezes não é exigida experiência, e os profissionais acabam se qualificando na própria empresa. Ter bom relacionamento interpessoal e capacidade de comunicação é fundamental – afirma Andréa. Segundo ela, o promotor é aquele que, em geral, fica na entrada das financeiras etema função de apresentar o produto ao cliente; já o consultor deve fechar o negócio, muitas vezes, o empréstimo.

Gerente da Afamar Capital Humano, Márcia Oliveira, aconselha interessados a buscar empregos nas áreas de logística e no bom e velho telemarketing.

- As funções de conferente e assistente, ligadas à logística, devem abrir vagas em 2006. As grandes centrais de atendimento vão continuar empregando também – prevê gerente.

O Mapa das oportunidades

Turismo, Hotelaria e Gastronomia

Essas áreas devem começar a empregar por causado Pan-2007, segundo consultores de Recursos Humanos. De acordo com o diretor de RH do Grupo Novezala, Washington Sorio, serão oferecidas vagas para camareiras, recepcionistas, auxiliares de serviços gerais, garçons e cozinheiros.

Informática

Segundo analistas, o setor tem fôlego e vai continuar como fonte de renda para muitos profissionais de nível médio.

Estética

Haverá oportunidades para esteticistas, manicures e cabeleireiros, de acordo com Moema Aquino, da Solução RH.

Petróleo

Por ser vocação econômica do estado, a área promete novas vagas para 2006, na opinião dos consultores de recursos humanos.

Vendas (Promotore e Consultor em Financeiras)

A gerente de recrutamento do Grupo Foco, Andréa Bavier, aposta nessas áreas para 2006. Segundo ela, não é exigida experiência para promotor, por se tratar de uma função nova, mas com habilidades, como boa comunicação e relacionamento interpessoal.A função deste profissional é apresentar o produto ao cliente, na porta da loja, e convence-lo a entrar. O salário oferecido vai de R$ 500 a R$ 600. Já o consultor deve fechar o negócio com o cliente e, nesse caso, às vezes é exigida experiência em aprovação de crédito. A remuneração é a mesma, mas ainda há comissão pelas vendas. Para as duas funções, é preciso ter nível médio.

Logística

As funções de conferente e assistente de logística devem abrir vagas em 2006, de acordo com a gerente da Afamar Capital Humano, Márcia Oliveira.Em média, os salários são de R$ 700 e mil reais, respectivamente. É preciso ter conhecimentos de informática, principalmente com planilhas eletrônicas.

Telemarketing

As grandes centrais de atendimento ao cliente vão continuar empregando este ano, em virtude da alta rotatividade e do fato de a maioria das empresas manter o setor de vendas por telefone. Em média, o salário oferecido para o cargo de operador de telemarketing é de R$ 450. É importante ter curso na área para tirar vícios de linguagem.

Valéria Maniero
Vida Ganha – Extra
03/01/2006