Solução na Mídia

Temporada de caça aos profissionais em extinção

De cozinheiro a mecânico de aeronaves, empresas têm vagas que não são preenchidas.

Quem vê os indicadores de emprego não imagina que há vagas sobrando no mercado de trabalho formal. Em busca de profissionais, que vão dos sem escolaridade – como cozinheiros e operadores de produção – aos graduados, as agências de recrutamento do Rio estão em temporada de caça. Só na Central de Apoio ao Trabalhador (CAT), por exemplo, cerca de 300 vagas esperam por esses profissionais.

    - Entre os motivos que estão esvaziando o mercado, o principal é a falta de candidatos – diz a coordenadora-técnica do CAT, Lizete Moreno.

Segundo ela, muitas vezes os salários oferecidos pelas empresas são baixos e quem é capacitado prefere ficar em casa.

    - Quem aceita os valores geralmente não tem experiência suficiente para ocupar o cargo – acrescenta Lizete.

Ela lembra que há outras particularidades que influenciam.Vigilantes, por exemplo, só com 1,85 metro de altura.

    - Outro motivo é falta de escolaridade – alerta Moema Aquino, da agência de recursos humanos Solução.

A diretora comercial da Direcional, Thalita Gomes, concorda:

    - As pessoas fazem muitos cursinhos e esquecem do principal.

Sabrina Lorenzi
Economia – Extra

27 de agosto de 2000.